Gerenciamento de frotas: desafio?

Publicado por Rafaela Teruel em

Gerenciamento de frotas

Nos últimos posts já falei bastante sobre gestão de frota, mas hoje vou falar mais sobre o desafio que é gerenciá-la. Mas qual é a diferença? O gerenciamento de frotas cumpre um papel mais administrativo e estratégico, enquanto a gestão cria um ambiente positivo para que o planejamento feito pelo gerenciamento seja seguido. Ambos são complementares, mas quando analisamos o cenário empresarial, por exemplo, o gerente elabora estratégias para que haja uma boa administração e o gestor (o qual está mais próximo à equipe) age positivamente para que isso ocorra.

O desafio do gerenciamento de frotas

Agora que você já sabe a diferença entre gerenciamento de frotas e gestão, vamos falar um pouco sobre o desafio que é gerenciar. Desde os custos envolvendo tempo e a alta tecnologia, como a utilização de softwares e máquinas modernas, manutenção de veículos, até o gerenciamento do capital humano (todos os stakeholders) faz com que a administração da frota se torne pelo menos um tanto quanto complicada. Acertar na elaboração da estratégia para conseguir otimizar resultados e ser um gerente eficiente pode ser considerado o maior desafio do gerenciamento de frotas.

Vantagens do gerenciamento de frotas

  • Controle da movimentação dos veículos;
  • Gerenciamento de manutenções (sejam elas preventivas ou não);
  • Economia financeira (principalmente a longo prazo);
  • Controle de custos (despesas fixas e variáveis);
  • Prevenção de problemas antes do início da viagem;
  • Controle de dados;
  • Organização das informações;
  • Maior qualificação do capital humano (colaboradores envolvidos no gerenciamento da frota);
  • Aumento da produtividade geral (tanto da equipe, quanto do maquinário);
  • Economia de tempo;
  • Otimização de resultados.

A importância da liderança

Para ser um bom gerente, é preciso ser um bom líder. Se pensarmos que na maioria das vezes o gerente terá contato direto maior com a alta gestão (e essa será responsável por criar um ambiente favorável para que suas estratégias sejam empregadas com sucesso), saber lidar com pessoas e mais, ser um bom administrador de “capital humano”, é tarefa crucial para que o gerenciamento de frotas ocorra como o planejado. Mais do que educação, é preciso “ter jogo de cintura” e resiliência, além de saber lidar com situações sob pressão para não agir com impulsividade, evitando possíveis erros, que podem trazer grandes prejuízos à empresa e a seus colaboradores.

Algumas empresas optam também pela contratação de coachees cujo objetivo é otimizar os resultados do profissional, geralmente trabalhando com a alta gestão para que essa possa posteriormente aplicar seus conhecimentos com os demais membros da equipe. Um gerente de frotas portanto, caso passasse por um coaching teria a liderança bem trabalhada, assim como aspectos referentes à tomada de decisão, como a impulsividade, resiliência e análise dos riscos e consequências que determinada atitude poderia trazer à frota e consequentemente às outras áreas da empresa relacionadas à ela.

Diferenciais do gerenciamento de frotas

Assim como a gestão, o gerenciamento de frotas promove alguns diferenciais para a empresa, a qual adquire uma vantagem competitiva em relação aos demais concorrentes. Podemos listar por exemplo, a relação tempo e custo benefício. Enquanto muitas empresas ficam estagnadas em meio aos processos de Supply Chain, as que atuam de forma estratégica acabam por vezes encontrando soluções logísticas cujos problemas viram “gatilhos” para inovações, o que otimiza todo um processo e por vezes acaba entregando melhores resultados tanto para a empresa contratante (caso a frota seja terceirizada), quanto para a contratada (caso a frota seja própria, os benefícios se potencializam, atingindo assim diversas áreas corporativas, como a administrativa e o marketing, além de segmentos operacionais).

Outro diferencial é que, o gerenciamento de frotas exige investimento, o que torna os equipamentos mais modernos e aumenta a preocupação de uma contratação de mão de obra mais qualificada.

Gerenciamento de frotas e a legislação

O gerenciamento de frotas, assim como todas as práticas organizacionais, precisa estar ciente e seguir as normas legislativas condizentes ao seu segmento de atuação. Saber o regulamento de trânsito, estar com os veículos com a manutenção em dia, além de respeitar os limites de velocidade e altura para cada via percorrida, são de suma importância para que as práticas propostas aos funcionários pelo gerenciamento de frotas sejam seguidas dentro da regularidade. Como falamos anteriormente, um bom gerente tem que ser um bom líder e para isso é preciso saber aprender e está disposto a ensinar a todos os colaboradores, para que haja uma sintonia dentro da equipe que controla a frota.

Gerenciamento de frotas: considerações finais

Ao longo deste post podemos perceber alguns aspectos do gerenciamento de frotas, o qual foi abordado sucintamente. Vimos sua diferença com a gestão, quais as sua vantagens, a importância de se ter um bom líder como gerente, de se investir em softwares e em equipamento modernos, tecnologia, mão de obra qualificada… Enfim, aspectos triviais ao sucesso da frota, a qual deve ser administrada de forma equilibrada e ao mesmo tempo dinâmica, a fim de acompanhas todas as mudanças do cenário interno e externo (políticas, leis, economia, por exemplo), o qual interfere, direta e indiretamente, no gerenciamento de frotas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *